Que Tal Trocar o Vazio no Peito pelo Frio na Barriga

por | 2 jun 2016 | Desenvolvimento Pessoal

Sabe aqueles dias em que mal acordamos e uma sensação de vazio já vai logo tomando conta de nosso peito?

Olhamos para a rua e tentamos justificar o fato dizendo que é porque o dia mais uma vez está nublado e chuvoso, ou porque é segunda-feira e tenho que voltar para aquele emprego que me consome as energias sem trazer satisfação, ou talvez seja porque passamos o final de semana de mau humor devido a um desentendimento com nosso cônjuge.

Na verdade todas essas situações não são verdadeiramente a causa desse vazio.

Elas funcionam apenas como sinais de que algo não vai bem, não só em nossa vida mas na alma.

Normalmente esses sinais vêm para nos mostrar que a alma está profundamente infeliz com o rumo que estamos dando a vida.

Ou seja, não estamos vivendo o propósito de nossa alma.

Nessas horas, a atitude mais adequada é parar tudo e nos perguntarmos sinceramente o que gostaríamos de estar fazendo naquele momento?

Qual seria a estrutura de vida ideal?

As respostas nos levam a raiz da questão e nos dão um panorama de onde precisamos reorganizar vida.

Quais os pontos não vão bem.

Se percebermos que sozinhos não conseguiremos mudar, é importante buscar a ajuda de um profissional, pois, sem dúvida, sozinhos ou com auxílio, mudar não é tarefa fácil.

Exige tempo, paciência e, sobre tudo, perseverança.

Mas é possível, por mais confuso que possa parecer no primeiro momento.

O próximo passo é montar uma estratégia, enfrentar os medos e seguir em frente.

Sair da zona de conforto.

Enfrentar os medos…está aí uma das grandes armadilhas que mantém muitas pessoas em uma condição de infelicidade. O que, com o tempo, acaba causando uma série de problemas físicos e emocionais, podendo tornar-se crônicos.

Entretanto, quando seguimos em frente o vazio no peito dá lugar ao frio na barriga, que por sua vez nos dá sinais de que a inércia está ficando para trás.     Estamos deixando de sobreviver e voltando a viver, verdadeiramente.       Experimentando o novo.

Em nossa essência, cada passo que damos rumo à nova vida que almejamos nos faz lembrar momentos especiais que já vivemos e que nos despertaram essa sensação inquietante do novo, como: o primeiro dia de aula, o primeiro beijo, a primeira transa, a primeira viagem sozinhos, uma época cheia de novidades, cheia de “frios na barriga” e que pouco a pouco foi sendo “engolida” pelo comodismo, pela rotina e o medo.

Medo, todos sentimos.

O que difere umas pessoas das outras é que algumas seguem em frente apesar dele. Elas sabem que correm o risco de tomar decisões erradas as vezes, mesmo assim não param.

Enquanto as outras preferem se contentar com o que é “seguro”.

Eu, pessoalmente, prefiro errar sentindo o frio na barriga. Isso me mostra que minha vida não parou, que sigo em frente fluindo ….

Ao invés de errar sentindo o vazio no peito. Esse para mim é o maior sinal de que parei no tempo.

Sobre a Autora

Sobre a Autora

Estefania Michaelsen

Consultora em Desenvolvimento Humano Integral, alia sua experiência em Astrologia e curas vibracionais ao conhecimento adquirido na graduação em Biologia e Administração, auxiliando pessoas e empresas a realizarem seu pleno potencial através de cursos, oficinas, palestras e vivências. Contato: contato@conscienciadegaia.com.br / (54) 9177-5548